Camden

Reino Unido – Dia 12

Logo cedo fui ao famoso e controverso British Museum, fundado em 1753 ele reúne os achados arqueológicos e etnográficos “britânicos”. Daí vem a controvérsia dele: guardar tesouro de TODOS os lugares do mundo recolhidos na época que o Império Britânico dominava o mundo. Para mim o maior problema foi esse bando de arqueologia descontextualizada. Isso me lembra as pavorosas aulas dessa disciplina que tive na faculdade. Ir a um sítio arqueológico, como foi ir ao Peru, é uma imersão no contexto arqueológico, mas esses conhecimentos soltos sempre me parecem preconceituoso e um conhecimento para falar “eu vi a Pedra de Rosetta”, mas e daí?

Além disso, tem tanta coisa no museu, muitas sem identificação nenhuma, que parece que entulharam tudo lá.

O hall circular do museu.

O hall circular do museu.

Salão de exibição. Nas paredes são estantes de vidro com coisas expostas, mas com quase nenhuma identificação ou visualização.

Salão de exibição. Nas paredes são estantes de vidro com coisas expostas, mas com quase nenhuma identificação ou visualização.

 

Depois do almoço não voltei para o museu como era programado. Fui ao Regent Park e ao Primrose Hill, que são dois parques contínuos. Até brinquei que todo parque aqui tem: pombo, esquilo, corvo, lago com pato e flores – principalmente rosa, margaridinha e lavanda. Mas na verdade cada um é diferente. O Regent, por exemplo, tem um jardim em estilo francês. E Primrose é conhecido pela vista, que achei bem mais ou menos até porque a neblina dificultava muito – diferente de quando fui a Parlament Hill e no Greenwich.

Jardim francês do Regent Park.

Jardim francês do Regent Park.

Tem vários desses cocozinhos em jardins aqui.

Tem vários desses cocozinhos em jardins aqui.

Passarinho diferente bem camuflado.

Passarinho diferente bem camuflado.

O Queen Mary’s Gardens é uma parte muito linda do Regent e tem essas estruturas com banquinhos.

O Queen Mary’s Gardens é uma parte muito linda do Regent e tem essas estruturas com banquinhos.

E nas estruturas tem rosas enroladas.

E nas estruturas tem rosas enroladas.

Catálogo dos patos que há no parque.

Catálogo dos patos que há no parque.

Vi isso em outros lagos. Mesmo sendo proibido tomar banho tem uma boia para caso alguém se jogue lá.

Vi isso em outros lagos. Mesmo sendo proibido tomar banho tem uma boia para caso alguém se jogue lá.

O Primrose Hill é só isso mesmo: grama e algumas árvores.

O Primrose Hill é só isso mesmo: grama e algumas árvores.

A vista ampla de lá.

A vista ampla de lá.

A vista da City e...

A vista da City e…

... na placa que ajuda a localizar os pontos altos, as pessoas atualizaram por conta própria. Ao lado do The Gherkin (O Pepino) colocaram o Ralador de Queijo e mais para direita o prédio do Sky Garden.

… na placa que ajuda a localizar os pontos altos, as pessoas atualizaram por conta própria. Ao lado do The Gherkin (O Pepino) colocaram o Ralador de Queijo e mais para direita o prédio do Sky Garden.

Primeira chuva que pego em Londres foi difícil ver.

Primeira chuva que pego em Londres foi difícil ver.

Ao sair dos parques ainda era cedo e resolvi ir logo a famosa Camden Town, berço do punk e que falavam que agora era point dos alternativos londrinos. Mas esse lugar me lembrou Itaúnas/ES.

(No final dos anos 1990 fui a esse vilarejo na volta de uma viagem ao Nordeste, na qual eu e a Lê parávamos em todas as barraquinhas hippies que víamos. Quando chegamos em Itaúnas não foi diferente. A diferença foi que os hippies que estavam lá eram tão agressivos e nos olhavam de cima a baixo de uma forma que acho que não vi nem duas barracas e nos afastamos)

O clima em Camden Town é bem pesado e não me senti a vontade nem para fotografar a loja de roupas vintage, nem as de roupas diferentes ou as fachadas com um tênis gigante. Mas não vi muitas pessoas alternativas, nada fora do normal de Londres. De manhã havia conversado com a Geo justamente sobre o fato de que as pessoas aqui se vestem como querem (na medida do possível porque na City e na Canary Wharf só tem gente na beca), isso porque vimos uma mulher com bob no cabelo e uma senhora de cabelo azul, aliás, cabelo colorido é bem popular aqui. Mas a maioria das pessoas seguem os padrões e até se arrumam mais do que eu.

Em um lugar de punks e alternativos pensei em ver algo visualmente mais diferente, mas não vi. O que vi foram comportamentos estranhos, como um cara que quase me obrigou a pegar um panfleto e um cara andando na rua gritanto “marijuana, marijuana” com alguma coisa na mão. Sim, o cara aparentemente tava vendendo maconha aos berros na rua. Se era encenação ou não eu não queria saber. Só sei que fui embora o mais rápido possível e apesar de ter um metrô perto fui andando e andando até passar o clima estranho. Não queria levar essa energia ruim comigo.

Camden Town.

Camden Town.

Olha o logo desse supermercado. rs.

Olha o logo desse supermercado. rs.

Saindo de Camden fui andando por Euston e descobri ser uma área de indiano.

Saindo de Camden fui andando por Euston e descobri ser uma área de indiano.

 

Anúncios

3 ideias sobre “Camden

  1. Ci de Sá

    Ha ha ha rolei de rir com o cara gritando marijuana na rua rs rs rs nada discreto

    Tenho a impressão que de todos os lugares você vê a City 😀

    Adorei o pássaro que parece de barro

    Resposta
    1. N. Autor do post

      É na City que estão os prédios mais altos e Londres é bem plana. Por isso, de todos os pontos altos se vê os prédios da City.
      Você só riu do cara nada discreto porque não tava lá. Não me senti nada confortável.

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s