Ida para Glasgow

Reino Unido – Dia 16

O dia começou na correria para sair e ir logo para rodoviária pegar o ônibus para Glasgow. Foi uma confusão para achar a Rodoviária porque confundimos com  a estação de metrô e para variar as informações eram ruins. Comecei a ficar muito nervosa por causa da tal da pontualidade britânica. Cheguei cerca de 20 minutos antes no portão de embarque e para minha surpresa o embarque só começou uns 5 minutos antes. O ônibus atrasou uns minutinhos para sair, mas chegou em Glasgow com atraso de meia hora.

A viagem começou e eu comecei a passar mal. Passei muito mal a viagem inteira e mal consegui comer apesar de precisar comer e ter levado lanchinho. Aliás, não teve parada para comer e a viagem durou das 10h às 19h30. Ainda sobre passar mal, apesar de ser habitué de banheiro de ônibus e avião nunca vi um banheiro tão pequeno. Acho que a cabine telefônica era maior.

O ônibus da Megabus foi um pouco desconfortável porque o lugar para colocar bolsa sobre nossa cabeça era tão pequeno que não cabia minha mochila e ainda estava com uma bolsa de mercado com meu lanche. Mas o ônibus tinha tomadas normal (padrão britânico) e USB, além de acesso a internet.

As tomadas normal (com meu adaptador e carregador) e USB.

As tomadas normal (com meu adaptador e carregador) e USB.

O micro compartimento de bagagem de mão.

O micro compartimento de bagagem de mão.

Apesar dos inconvenientes a paisagem foi graciosa, mas nada de tão esplendoroso ou relevante. As margaridinhas aqui são mato e tinha em todo o caminho. Paramos em umas duas ou três cidades antes de chegar a Glasgow. E passamos por plantações e muitos pastos de gado e ovinos. Ai de repente aparecia um vilarejo, que sumia na mesma rapidez.

Flocos de neve? Não são margaridinhas.

Flocos de neve? Não são margaridinhas.

Uma das muitas fazenda.

Uma das muitas fazenda.

Mata na beira da estrada.

Mata na beira da estrada.

Passando no meio de uma cidadezinha.

Passando no meio de uma cidadezinha.

Passando perto de uma cidadezinha.

Passando perto de uma cidadezinha.

Morros com  carneirinhos (pontinhos brancos).

Morros com carneirinhos (pontinhos brancos).

O campo é lindo! Sei que tenho uma visão romântica da vida rural, mas é esteticamente lindo.

Um detalhe é que conforme ia me aproximando da Escócia a paisagem fica visivelmente mais fria e com mais morros.

Chegam a Glasgow foi bem estranho porque a cidade não tinha quase gente na rua, pelo menos do lado que precisa andar até o albergue. E olha que andei bastante. Aliás, aqui segue o padrão britânico de falta de placa de rua e nenhum mapa. Isso porque no dia anterior tinha olhado o mapa da cidade, visto e anotado como ir ao hostel. Este por sinal é uma gracinha, mas tem o crônico problema de falta de banheiros. Entendo esses europeus colocarem poucos chuveiros porque eles não usam tanto isso, mas colocar menos sanitários ainda é que eu não entendo.

Anúncios

2 ideias sobre “Ida para Glasgow

    1. N. Autor do post

      Sim, ônibus com wifi é ótimo. Mas pelo visto não era muito bom, porque a Geo não conseguiu acesso do celular.
      As margaridinhas estão em todos os lugares.

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s