Ida para Belém

O dia começou cedo — às 6h — e terminou cedo…

Meus pais foram me levar no aeroporto e por um motivo qualquer meu pai me deixou no terminal 1, mas ele está desativado e tive que andar até o terminal 2. Acabou sendo tudo bem corrido no Galeão. Cheguei, entrei, fui ao banheiro e embarquei.
Uma coisa que notei foi que ano passado, quando estava esperando o voo para Bariloche, respondi uma pesquisa de opinião sobre a reforma do Galeão e tive que pensar nos itens para avaliar. No fim estava tudo bom. Hoje dos 5 banheiros apenas 2 funcionavam e no setor de voos domésticos tem menos cadeiras e não tem as inúmeras tomadas que na área de voo internacional. Apenas a quantidade de painéis com informações sobre os voos continuam muito boa.
O voo em si foi ok. Apesar do sono e do cansaço. Viajei com um pessoal que, pelo que entendi, é do apoio do Jorge Aragão, fará um show me Belém. Lembrei que já viajei com a equipe do Vasco.
Durante o voo vi umas plantações loucas.
As plantações quadriculadas normais.

As plantações circulares… como fazem isso? São os ETs do Shyamalan? Um gráfico gigante?

Depois de um tempo, as plantações e tudo mais foram cobertos por nuvens. Só voltei a ter paisagem quando estávamos quase pousando e o avião passou a voar abaixo das nuvens. Ai eu pude ver a Amazônia do alto: a florestas, os rios, as casas ribeirinhas… foi muito bom, fiquei super feliz.


Amazônia com seus rios e ilhas.

Casas na floresta.

A chegada como um todo foi boa – peguei um taxista que arredondou o valor uns R$3 para baixo -, mas é meio chocante descobrir que o comércio fecha no feriado, inclusive os mercados não abriram hoje. Os rapazes da recepção me indicaram um restaurante de culinária local bonitinho, mas como já estava com princípio de enxaqueca pela noite mal dormida e a falta de comida resolvi comer algo “normal” no shopping próximo. Percebi que as pessoas comem comida de verdade aqui porque os fast food estavam vazio e as lojas também estavam vazias quando cheguei e cheias quando sai. O povo aqui almoça direitinho. Aliás, da praça de alimentação se tem a vista do bairro vazio em um feriado.


O resto do dia foi lutando contra o sono e o cansaço. Acabei indo para cama cedo porque amanhã o dia começa mais cedo ainda.

Enquanto escrevia o texto e me preparava para voltar ao shopping para o lanche da noite, caiu a famosa chuva diária do norte. 🙂
Observação:
Fui ler o que tinha escrito sobre o Galeão ano passado e lendo o texto, vi esse trecho: “fique pensando que a Patagônia deve ser a Amazônia deles [dos argentinos]. Aquele lugar que todo mundo fala, mas poucas vão. Até porque é caro“. Curioso eu ler isso agora aqui na Amazônia.

Anúncios

2 ideias sobre “Ida para Belém

  1. Cintia

    Lembro de fotos de plantações circulares que vi quando fiz capas sobre o agronegócio… Mas não faço ideia de como funcionam e do que sejam… Bom te ler 🙂

    Resposta
    1. N. Autor do post

      Achei essas plantações bem bonitas, além de ficar curiosa sobre o porque disso e como fazem esses círculos perfeitos.
      Também é bom ler seus comentários.

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s